sexta-feira, 28 de Outubro de 2011

Notas

I Soliti Ignoti (1958)












Director: Mario Monicelli

Uma boa comédia deste realizador italiano. Não é um grande filme, porque tem pequenas falhas, ou melhor, faltava mais de muita coisa. Mas naquela altura, as coisas eram feitas com paixão e por isso qualidade não lhe falta. Gostei do humor genuíno e de situação (planeamento assalto), do classicismo próprio da época e são 90minutos muito bem passados. E Woddy Allen veio aqui beber muito do que é a sua filmografia, de certeza!

Enter the Void (2009)













Director: Gaspar Noé

Gaspar Noé leva-nos numa viagem completamente alucinogéna onde consegue criar o efeito de vermos o filme sob efeito de ácidos. Pretensão ou não, o certo é que o filme é constantemente desconcertante e claustrofóbico e é uma visão original para explorar o mundo de sexo, drogas. Depois há que destacar o excelente contraste que o efeito néon tem com a cidade de Tokyo e toda a negrura daquele ambiente de crime. Pena que para o final o filme se perca e é claramente notório que Gaspar Noé também o perde. Uma experiência única.

Days Of Heaven (1978)












Director: Terrence Malick

Uma obra poética que Malick realizou com toda a dedicação e amor que tem pela natureza e pela envolvente idílica que as belas imagens têm. Excelente fotografia e realização, bem como da banda sonora (Enio Morricone, claro está!). E a maneira como Malick consegue criar suspense e mistério sem nunca ser demasiado denunciado. A forma como se espreita um fim trágico. Muito bom, sem dúvida.

Sem comentários:

Enviar um comentário